EXU, SENHOR DAS HISTÓRIAS: UMA PROPOSTA DECOLONIAL DE EDUCAÇÃO

  • Isadora Souza da Silva
  • Maria Cristina Marques

Resumo

O presente artigo objetivou analisar os dilemas enfrentados por aqueles que lidam com a educação, especialmente, quando se aplica a Lei 10.639/2003, cujo tema faz parte da mitologia de deuses africanos. Para tanto, utilizou-se o método de pesquisa bibliográfica com estudos de caso, usando referencial teórico sobre relações étnico raciais e sobre os desafios para a implementação da Lei. A partir de análises de experiências docentes, verificou-se a importância de se ministrar conteúdos voltados ao racismo étnico, à intolerância religiosa, dentre outros temas dos quais essa legislação dispõe. Por fim, por meio de vivências docentes de profissionais engajados na luta contra a intolerância religiosa dentro, como também fora da escola, é indiscutível ao apoio da direção quando se ministra essas narrativas, como também de outros profissionais da comunidade escolar. Nesse sentido, é possível que as religiosidades de matriz africana, como também as histórias em que exu tem o papel de protagonista, sejam respeitadas e entendidas pelas futuras gerações.

Publicado
06-07-2020