TRABALHO, RAZÃO COMUNICATIVA E TEORIA DO VALOR

Notas sobre a integração pós-industrial em Jürgen Habermas

Palavras-chave: Sociedade Pós-Industrial, Interação, Trabalho Humano, Interação Política

Resumo

O artigo analisa as noções de sociedade pós-industrial referendado pelos escritos do filósofo alemão Jürgen Habermas. São apresentados e debatidos os fundamentos da noção de integração, bem como os direcionamentos para a ruptura com a razão instrumental e emergência do modelo de razão comunicativa, anunciando a integração das lutas sociais aos canais de participação estabelecidos institucionalmente. Para tal, reconstroem-se os argumentos utilizados pelo filósofo para compreender a transição da sociedade industrial para a sociedade pós-industrial e as questões referentes ao trabalho. Finalmente, são debatidas algumas das ambivalências presentes na crítica de Habermas à teoria do valor-trabalho de Karl Marx,  no que diz respeito a desassociação do mundo do trabalho com a emancipação social, assumindo uma raiz descentralizada e discursiva quanto às capacidades de ação social.

Biografia do Autor

Pablo Emanuel Romero Almada, Universidade Estadual de Londrina (UEL), Brasil

Doutor em Democracia no Século XXI pelo Centro de Estudos Sociais da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra (CES/FEUC/UC). Atua como professor na Universidade Estadual de Londrina (UEL). Atualmente, desenvolve estágio de Pós-Doutorado no Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP/Araraquara).

Referências

ANTUNES, Ricardo. Os sentidos do trabalho: ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho. São Paulo: Boitempo Editorial, 2003.

BELL, Daniel. O Advento da sociedade pós-industrial: uma tentativa de previsão social. São Paulo: Cultrix, 1977.

BELL, Daniel. O fim da ideologia. Brasília: Ed. UnB, 1980.

BOBBIO, Norberto. A era dos direitos. Rio de Janeiro: Campus, 1999.

CALLINICOS, Alex. The Resources of Critique. London: Polity, 2006.

CALLINICOS, Alex. Contra el Posmodernismo. Buenos Aires, Ediciones RYR, 2011.

GORZ, André. Adeus ao Proletariado: Para além do socialismo. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1986.

HABERMAS, Jürgen. The Theory of Communicative Action. Vol. 1: Lifeworld and System: A critique of Functionalist Reason. Boston: Beacon Press, 1985.

HABERMAS, Jürgen. Toward a Rational Society: Student protest, Science and Politics. Boston: Beacon Press, 1987.

HABERMAS, Jürgen. Técnica e Ciência como Ideologia. Lisboa: Edições 70, 2001.

HABERMAS, Jürgen. Teoria do agir comunicativo, 2. Sobre a crítica da razão funcionalista. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2012.

LÖWY, Michel. As Aventuras de Karl Marx contra o Barão de Munchhausen: Marxismo e positivismo na sociologia do conhecimento. São Paulo: Editora Cortez, 1996.

MARX, Karl. Manuscritos Econômico-Filosóficos. São Paulo: Boitempo Editorial, 2004.

MARX, Karl. A Ideologia Alemã. São Paulo: Boitempo Editorial, 2011.

MÉSZÁROS, István. O Poder da Ideologia. São Paulo: Boitempo Editorial, 2004.

OFFE, Claus. Capitalismo desorganizado: transformações contemporâneas do trabalho e da política. São Paulo: Brasiliense, 1989.
Publicado
25-05-2020
Como Citar
ALMADA, P. E. TRABALHO, RAZÃO COMUNICATIVA E TEORIA DO VALOR. RTPS - REVISTA TRABALHO, POLÍTICA E SOCIEDADE, v. 5, n. 8, p. p. 409-424, 25 maio 2020.