A FORMAÇÃO DOCENTE NOS INSTITUTOS FEDERAIS E A EDUCAÇÃO PROFISSIONAL EM SAÚDE

Um debate necessário

Palavras-chave: Instituição Federal de Ensino Superior, Formação Docente, Política de Saúde

Resumo

A história nos mostra que a formação de técnicos se desenvolveu direcionada para o sustento do modo de produção capitalista. Inserida nesse contexto, a formação docente para a Educação Profissional e Tecnológica não é exceção e a sua limitada oferta pelos IFs representa essa realidade. O presente artigo debate o caso da formação docente e de técnicos em enfermagem como exemplo importante da fragilidade de idealizar e implantar um Sistema Universal e público de saúde, ao mesmo tempo em que se permite que a maior parte dos profissionais, que serão a ‘alma’ desse sistema, seja formada em instituições privadas, por professores que foram formados em escolas privadas. Trata-se de um estudo analítico baseado na triangulação de fontes, onde as políticas públicas para a educação profissional são confrontadas com a interpretação de dados gerados pelo MEC/Inep e pela pesquisa Perfil da Enfermagem no Brasil (FIOCRUZ/COFEN).

Biografia do Autor

{$author}, Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), Brasil

Doutor em Educação pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). Atua como analista da Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), onde exerce a função de Assessor da Vice Direção de Educação e Pesquisa da Casa de Oswaldo Cruz da FIOCRUZ e de Coordenador da Escola de Governo (COC/FIOCRUZ), para os cursos Lato Sensu e de Qualificação Profissional. É Membro Rede UNIVERSITAS-BR de pesquisa, onde integrada o Eixo 8 - Novos Modos de Regulação e Tendências em Construção na Educação Profissional Tecnológica e na Formação Docente.

{$author}, Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz (ENSP/FIOCRUZ), Brasil

Doutora em Saúde Pública pela Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca (ENSP) da Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ). Atua como pesquisadora da ENSP/FIOCRUZ, onde integra o Núcleo de Estudos e Pesquisas de Recursos Humanos em Saúde do Departamento de Administração e Planejamento em Saúde.

Referências

BATISTA, Nildo Alves; BATISTA, Sylvia Helena. (Org.). Docência em saúde: temas saúde: e experiências. São Paulo: Editora Senac, 2004. 296 p.

BELLEI, Nancy; MELCHIOR, Thaís Boim. H1N1: pandemia e perspectiva atual. Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial, Rio de Janeiro, v. 47, n. 6, p. 611-617, dez., 2011.

BOANAFINA, Anderson; BOANAFINA, Lilian; WERMELINGER, Mônica. A Educação Profissional Técnica de Nível Médio em Saúde na Rede Federal de Educação. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 15, n.1, p. 73-93, jan.,2017.

BRASIL. Lei nº 11.741, de 16 de julho de 2008. Altera dispositivos da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para redimensionar, institucionalizar e integrar as ações da educação profissional técnica de nível médio, da educação de jovens e adultos e da educação profissional e tecnológica. Diário Oficial da União, Brasília, DF, Seção 1, p. 5, 17 jul. 2008.

BRASIL. Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008a. Institui a Rede Federal de Educação Profissional Científica e Tecnológica e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, Seção 1, p. 1, 30 dez. 2008a.

BRASIL. Lei nº 13.415, de 16 de fevereiro de 2017. Lei da Reforma do Ensino Médio. Diário Oficial da União, Brasília, DF, Seção 1, p. 1, 17 fev. 2017.

BRASIL. Decreto n. 2.208, de 17 de abril de 1997. Regulamenta o parágrafo 2º do art. 36 e os art. 39 a 42 da lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, p. 7.760, 18 abr. 1997.

BRASIL. Decreto nº. 5.154, de 23 de julho de 2004. Regulamenta o § 2º do art. 36 e os arts. 39 a 41 da lei nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, p. 18, 26 jul. 2004.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação / Conselho Pleno. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial e Continuada dos Profissionais do Magistério da Educação Básica. Relator Luiz Fernandes Dourado. Parecer CNE/CP nº 2/2015 aprovado em 9/6/2015. Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União, Brasília, DF, de 25 de junho de 2015, Seção 1, pág. 13

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Microdados do Censo Escolar da Educação Básica 2000-2018. Brasília, DF, 2018. Disponível em: . Acesso em: 12 abr. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Microdados do Censo da Educação Superior 2000-2018. Brasília, DF, 2018a. Disponível em: . Acesso em: 05 abr. 2018.

BRASIL. Plataforma Nilo Peçanha (PNP). Dados estatísticos da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica 2018-2019 [Internet]. Brasília: SETEC; 2019. Disponível em:. Acesso em: 25 Fev. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Formação de Professores para Educação Profissional e Tecnológica, Coleção Educação Superior em Debate; v. 8, Brasília, DF, 2008b. Disponível em: < http://portal.inep. gov.br/documents/186968/489018/Forma%C3%A7%C3%A3o+de+professores+para+educa%C3%A7%C3%A3o+profissional+e+tecnol%C3%B3gica/998485af-7fd3-4981-8be0-b4a834080d19?version=1.4> Acesso em: 23 jul 2019

BRASIL. Portal do Ministério da Saúde. Coronavírus. Disponível em: https://www.saude.gov.br/o-ministro/928-saude-de-a-a-z/coronavirus Acesso em: 12 mar 2020

CASSIANI, Silvia Helena de Bortoli. Estratégia para o acesso universal à saúde e cobertura universal de saúde e a contribuição das Redes Internacionais de Enfermagem. Revista Latino-Americana de Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 22, n. 6, p. 891-892, dez. 2014.

CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE (CNS). Resolução Nº 569, de 8 de Dezembro de 2017. Pressupostos, princípios e diretrizes comuns para a graduação na área da saúde, construídos na perspectiva do controle/participação social em saúde. Diário Oficial da União, Brasília, DF, nº 38, seção 01, p. 85-90, 26 fev. 2018.

COSTA, Nilson do Rosário. Austeridade, predominância privada e falha de governo na saúde. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 22, n. 4, p. 065-1074, abr. 2017

CUNHA, Luiz Antônio. O ensino profissional na irradiação do industrialismo. 2. ed. São Paulo: Editora UNESP; Brasília: FLACSO, 2005. 270 p.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Formação profissional no 2º grau: em busca do horizonte da educação politécnica. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, ano 4, n.4: p. 435-445, out/dez, 1988.

GENTILI, Pablo. O que há de novo nas novas formas de exclusão educativa? Neoliberalismo, trabalho e educação. Revista Educação & Realidade, v. 20, n.1, jan./jun. 1995.

KUENZER, Acácia. (org). Ensino Médio: construindo uma proposta para os que vivem do trabalho. São Paulo: Ed. Cortez, 2007. 248 p.

MACHADO, Maria Helena (Coord.). Perfil da enfermagem no Brasil: relatório final. Rio de Janeiro: NERHUS – DAPS – ENSP/Fiocruz; 2017. Disponível em:< http://www.cofen.gov.br/perfilenfermagem/pdfs/relatoriofinal.pdf.> Acesso em: 14 set. 2018.

OLIVEIRA, Maria Rita. Formação e profissionalização dos professores do ensino técnico. Revista Educação Tecnológica. Belo Horizonte, v.11, nº2, p. 03-09, jul/dez.2006

ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE-OPAS. Diretriz estratégica para a enfermagem na Região das Américas. Washington, D.C: OPAS; 2019, Disponível em:< https://iris.paho.org/handle/10665.2/50956>. Acesso em: 03 mar 2020

OTRANTO, Celia Regina. A Reforma da Educação Profissional no Brasil: marcos regulatórios e desafios. Revista Educação em Questão. UFRN. Programa de Pós- Graduação em Educação, Natal, RN: EDUFRN, v.42, n.28, jan./abr. 2012.

OTRANTO, Celia Regina; PAIVA, Liz. Expansão da Educação Superior: tessituras e identidades dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia no Brasil. In: Anais do XXIII Seminário Nacional UNIVERSITAS/Br. Belém, PA, 2015. p. 219– 235. Disponível em: < http://www.obeduc.uerj.br/arquivos/AnaisRedeUniversitas2705.pdf>. Acesso em: 07 jul 2017

RAMOS, Marise. A pedagogia das competências: autonomia ou adaptação? São Paulo: Cortez, 2001, 320 p.

SAVIANI, Dermeval. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 11. ed. rev. Campinas: Autores Associados, 2013, 137 p.

WERMELINGER, Mônica et al.. A formação do técnico em enfermagem: perfil de qualificação. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 25, n. 1, p. 67-78, jan. 2020.
Publicado
25-05-2020
Como Citar
BOANAFINA, A.; WERMELINGER, M. A FORMAÇÃO DOCENTE NOS INSTITUTOS FEDERAIS E A EDUCAÇÃO PROFISSIONAL EM SAÚDE. RTPS - REVISTA TRABALHO, POLÍTICA E SOCIEDADE, v. 5, n. 8, p. p. 175-192, 25 maio 2020.