Cibercultura e ensino de ciências: questões contextuais a partir da disciplina Tecnologia da Informação e Comunicação (tics) no curso de educação do campo ênfase, em ciências da natureza

Palavras-chave: Cibercultura, Ensino de Ciências, Educação do Campo, Tecnologías da Informação e Comunicação(TICS)

Resumo

O texto aborda o ensino de ciências, tendo como referência as transformações sociais e técnicas a partir da realidade dos estudantes do curso de Educação do Campo (ênfase em Ciências da Natureza), entendendo a cibercultura como um dos elementos fundamentais para pensar o ensino e suas transformações no período atual. A proposta faz parte de reflexões a partir da disciplina Tecnologia da Informação e Comunicação (TICS), tendo como pano de fundo as implicações destas no ensino de ciências, uma das disciplinas que os egressos desse curso podem atuar. O texto busca explicitar elementos conceituais e contextuais nesse campo de estudos, cibercultura e ensino de ciências presentes na educação do campo, diante da convivência diária nas salas de aula e fora dela, especialmente no curso de licenciatura em Educação do Campo, que está em execução na região da rodovia Transamazônica e Rio Xingu, Oeste do estado do Pará.As reflexões apontam como elemento inovador  nos processos educativos a não separação dos tempos de aprendizagem, nos processos formais dos informais, ou tempo escola e tempo comunidade dentro do curso superior são potencializados com o uso das TICs.  

Biografia do Autor

{$author}, UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

Possui graduação em pedagogia pela Universidade Federal de Minas Gerais (2005). Especialização em Educação a Distância(2006)Senac -MG. Mestre em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais(2010). Doutor(2016) em Politicas Públicas e Formação Humana na Universidade Estadual do Rio de Janeiro. Pesquisa envolvendo o Ensino Médio, cibercultura e cultura Digital . Professor Dedicação Exclusiva na Universidade Federal do Pará . Tem experiência na área de Educação, cultura digital, Educação a distância, atuando principalmente nos seguintes temas: Educação e Novas Tecnologias da Informação e Comunicação,Formação de Professores, Educação do Campo, Educação a Distância e juventudes.

{$author}, UNIVERSIDADE FDERAL DE MINAS GERAIS

Graduação em Pedagogia pela Faculdade de Filosofia de Belo Horizonte (1986), Mestrado em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (1995) e Doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (2005). Atualmente é Professora Associada na Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais. Experiência na área de Educação a Distância, com ênfase em Tecnologia Educacional, atuando principalmente nos seguintes temas: educação - tecnologia- comunicação, tecnologia educativa - ead, educação permanente- contextos educativos.

{$author}, UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

Doutorando em Ensino na Universidade do Vale do Taquari (UNIVATES). Mestre em Educação em Ciências e Matemáticas pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Especialista em Extensão Rural, Sistemas Agrários e Ações de Desenvolvimento (UFPA). Licenciado Pleno em Matemática (UFPA). Professor Assistente II da Universidade Federal do Pará. Coordenador do Curso de Licenciatura em Educação do Campo (UFPA/Altamira), curso avaliado com nota 5 pelo MEC. Membro da Sociedade Brasileira de Educação Matemática (SBEM); Membro da Associação Brasileira de Etnomatemática (ABEm); Membro da Associação Brasileira de História Oral (ABHO); e do Grupo de Estudos e Pesquisa: Memória, Formação Docente e Tecnologia (GEPEMe/UFPA). Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Práticas Etnos do/no Xingu (GEPPEX). Coordenador do Fórum Regional de Educação do Campo da Transamazônica e Xingu. Tem experiência na área de Matemática e Física, com ênfase em Educação Matemática e Ensino de Ciências, atuando principalmente nos seguintes temas: ensino de matemática; etnomatemática; alfabetização matemática; ensino de ciências; etnofísica; educação do campo; educação ribeirinha; formação de professores de ciências e matemática; políticas públicas para o campo; movimentos sociais; educação não-formal; extensão rural; ações de desenvolvimento.

Publicado
19-12-2019